28.1.08

Seminário de Museologia em São Vicente - Mindelo, Cabo Verde. _______________________________ " Que Museu para São Vicente ? "

Cerimónia oficial de entrega dos certificados e leitura pública do manifesto ...




UM MANIFESTO PELO FUTURO

A nossa comunicação é fruto de uma reflexão profunda e elaborada, resultado de uma análise intensiva, inter e multidisciplinar do estado do nosso património nacional em conjunto com individualidades conhecedoras das causas.

O grupo é formado por artistas plásticos, líderes associativos, professores, estudantes, antropólogos, sociólogos, historiadores, bibliotecários, músicos, cineastas, geógrafos, gestores, jornalistas, e personalidades da sociedade civil que também são defensores da cultura.

Nós, os seminaristas, queremos aqui e agora nesta plenária agradecer a Câmara Municipal de São Vicente e a Universidade Lusófona por esta brilhante iniciativa de promover 8 dias de debates, aprendizagens, permutas de ideias, experiências onde para além de adquirir novos conhecimentos, ganhamos novos amigos e o melhor de tudo é que passamos a conhecer melhor a nossa ilha.

É nossa convicção, que a musealização da ilha de São Vicente enriquece e proporciona um extraordinário desenvolvimento cultural e sócio-económico de toda a população.

A cultura cabo-verdiana é de todos nós. É a nossa história, a nossa identidade, a nossa memória e o nosso património. Mas também é a única matéria-prima que temos para exportar e sermos reconhecidos pelos outros. Todos nós temos responsabilidades de preservá-la, de recriá-la, de transmiti-la de geração a geração.

Devemos proteger, lutar contra a delapidação desenfreada dos nossos patrimónios, que são raízes históricas e valores identitários do povo cabo-verdiano.

Temos que lutar contra atitudes e comportamentos que só servem interesses de um grupo para acumulação de riquezas e acervo de bens económicos, num modelo de desenvolvimento que não tem sustentabilidade, porque perderemos a capacidade de competir com outras paragens turísticas e arruinaremos a nossa identidade.


Temos que pensar num modelo de desenvolvimento integrado e espiritual que sirva a todos e não apenas interesses de uns.

Afinal estamos a falar da memória e da consciência colectiva que exige uma tomada de atitudes, também colectiva e concertada, de modo que sejamos os guardiões dos nossos patrimónios.

Assim do encontro não saíram apenas ideias para o futuro museu para São Vicente, cujo objectivo inicial estabelecia, mas também uma ideia para a criação de uma Associação para a Defesa dos Patrimónios.

Deixamos aqui o nosso compromisso de doravante dar continuidade a esse desafio: preservar o nosso património cultural material e imaterial.



Bem hajam !

OS PARTICIPANTES DO SEMINÁRIO DE MUSEOLOGIA

Cabo Verde, São Vicente, Janeiro de 2008

2 comentários:

manuel c. b. de castro monteiro disse...

A ASSOCIAÇÃO CULTURAL SERPA PINTO DE CINFÃES APOIA DE FORMA SIMBÓLICA AS CONCLUSÕES DO VOSSO SEMINÁRIO E DESEJA INICIAR CONTACTOS COM A VOSSA INSTITUIÇÃO NO SENTIDO DE DESENVOLVER UMA PARCERIA CULTURAL ENTRE CABO VERDE E CINFÃES EM PORTUGAL
DESEJAMOS DESENVOLVER EM CINFÃES UM NÚCLEO MUSEOLÓGICO E ETNOGRÀFICO DE ARTE E ETNOLOGIA AFRICANA
nosso @ mail
ac-serpa.pinto@gmail.com

Lion disse...

J'entre de plein pied dans le blog. Je me souhaite ma propre bienvenue dans la famille de ceux et de celles qui ont à coeur de percer la façade des convenances, cravates, souliers cirés, sourires crispés. Heureusement il y a les autres, vous, moi et tant d'autres appelés par les échanges vivifiants. De Guinée Bissau à Cabo Verde, un même désir de se connaître, de partager. Photo de groupe convaincante. Salutations à tous. Pierre-